Nanking: Uma Herança Trágica

Até 1937, Nanking era uma das cidades mais prósperas da China, sendo por isso a sua capital.

A excelente qualidade de vida social, cultural, científica e econômica da população é retratada em imagens, vídeos e documentos históricos compilados neste Documentário, lançado em 2007.

Assista ao trailer aqui:

Entretanto, durante a Segunda Guerra Mundial, a chegada inevitável do pavoroso exército vermelho a Nanking provocou a fuga dos mais abastardos, permanecendo na cidade apenas aqueles que não tinham condições financeiras de arcar com o translado e o sustento em um novo lugar.

O exército japonês – temido pela violência de suas ações em relação aos povos vencidos – além de destruir a cidade, dilacerou a “essência” dos que ali ficaram.

Oficialmente, 200.000 pessoas foram mortas – a grande maioria civis – e dezenas de milhares de meninas e mulheres foram estupradas pelos soldados japoneses.

Tal barbarie não foi maior, porque alguns estrangeiros que ali permaneceram propositadamente – médicos, religiosos, cientistas, etc. – impuseram ao Japão o respeito a uma Zona Internacional de Segurança em Nanking que não poderia ser invadida.

Captura de Tela 2015-12-29 às 01.44.53Infelizmente, tais atrocidades repitiram-se em vários lugares da Ásia.

Para “salvarem” as meninas da violência sexual, várias mulheres voluntariamente tornaram-se escravas sexuais dos soldados japoneses.

Hoje, no dia 28 de dezembro de 2015, um marco histórico internacional deve ser registrado: o pedido oficial de desculpas do Governo japonês à Coréia do Sul e a criação de fundo de indenização às coreanas escravizadas ainda sobreviventes.

Leia a notícia completa aqui: BBC Brasil – A vida das coreanas escravizadas por japoneses em bordéis militares durante a Segunda Guerra